Pessoas ajudam pessoas

“Por favor, me dá uma oportunidade, faço qualquer coisa, eu aprendo rápido…” essas são algumas das frases mais utilizadas por quem procura um emprego e mesmo aqueles com formação acadêmica e experiências mais sólidas estão sujeitos a adotar esse tipo de comportamento que, na minha humilde (e até grosseira) opinião, é sinônimo de total passividade… ou de educação. –> Saiba mais lendo o artigo “O que nunca vão dizer a você no mercado de trabalho”.

Não falo necessariamente da educação acadêmica ou familiar, mas da falta de visão para converter aquilo que aprenderam a fazer no decorrer de toda a sua vida em uma ferramenta capaz de ajudar outras pessoas e, como consequência disso, obter algum rendimento, seja ele modesto ou mais lucrativo.

Partindo do princípio do raciocínio lógico, sugiro a seguinte reflexão: se a pessoa busca “oportunidade” numa empresa para trabalhar fazendo algo, é óbvio que essa pessoa vai ajudar tal empresa a atender a outras pessoas. Ora, se uma empresa é feita de pessoas que atendem outras pessoas, o que impede essa pessoa (que está desempregada) de querer ajudar diretamente outras pessoas? Por que ela precisa se sentir alojada numa empresa para ajudar outras pessoas a conseguir o que elas querem? Salário fixo? Provavelmente. Estabilidade? Possivelmente. Mas, e se não houver vagas de emprego? Será que esse indivíduo precisa necessariamente se omitir de ajudar quem está ao seu redor e em troca lucrar honestamente com isso?

Para começar a ganhar dinheiro você não precisa necessariamente da “pena” ou “solidariedade” de um patrão. Sabe por quê? Porque ele faz o que citei anteriormente – serve pessoas! Então por que você não pode fazer o mesmo? Não seja egoísta! O que mais existe são pessoas precisando de gente habilidosa como você que sabe resolver os seus problemas (ou pelo menos amenizá-los) e com certeza elas estão dispostas a pagá-lo por isso!

Estude, leia livros, faça cursos, frequente seminários, capacite-se e concentre sua energia nisso! Fez isso? Pronto! Aplique todo o conhecimento adquirido em servir aqueles que estão ao seu redor. Eles têm problemas que só você pode resolver, e o melhor: querem lhe pagar por isso!

anuncio ed aVocê conseguiu um emprego? Muito bom – ajude seu patrão a servir os clientes dele e propicie a ele a maior margem de lucro possível. Em troca, peça um salário! Não tem emprego? Ótimo – comece agora a ajudar da melhor forma possível as pessoas nos problemas delas com base no que você sabe fazer! Em troca, cobre por isso! Não é errado, é prudente e justo, desde que esteja nos parâmetros legais da nossa sociedade!

Apesar de ser uma cultura passada de geração a geração, a ideia de emprego não é a única solução para a sua falta de trabalho, o que você precisa assimilar é que em ambos os casos – seja através de uma carteira assinada ou através da iniciativa própria – tudo consiste em uma simples prática: ajudar pessoas! É por isso que você deve agir diferente dos seus pais –> Clique aqui para ler o artigo Não Aja Como Seus Pais
Faça, que acontece!

Confira também:

As dicas mais acessadas