Por que você deve ler o livro Pai Rico Pai Pobre

Ler o livro Pai Rico Pai Pobre foi, no ano de 2005, um divisor de águas na minha vida profissional.

Por que você deve ler o livro Pai Rico Pai Pobre

31/08/05 – O dia que comprei o livro Pai Rico Pai Pobre!

Eu estava em busca de emprego, mandando currículo para várias empresas e precisava de uma luz para orientar a minha carreira. Foi quando passei por uma livraria e me deparei com conceitos que nunca vi, nem mesmo na faculdade. Era um livro chamado “Pai Rico Pai Pobre: o que os ricos ensinam aos seus filhos sobre dinheiro”, de Robert Kiyosaki e Sharon Lechter.

Quando comecei a ler o livro Pai Rico Pai Pobre, o choque já foi logo no começo:

“A escola prepara as crianças para o mundo real? ‘Estude com afinco tire boas notas e você encontrará um bom emprego com salário alto’, costumavam falar meus pais. O objetivo deles na vida era oferecer instrução superior e para minha irmã mais velha, de modo que no futuro tivéssemos maiores oportunidades de sucesso”.

E, na mesma página, ele continua:

“Caia na real […]! As pessoas mais ricas não ficaram mais ricas por causa do estudo. Veja o Michael Jordan e A Madonna. Até o Bill Gates largou Harvard para fundar a Microsoft, e ainda tem pouco mais de trinta anos. Há um arremessador de beisebol que ganha mais de US$ 4 milhões”!

Foi quando eu também cai na real

Clique na imagem e compre também o livro “Pai Rico Pai Pobre”!

O “Pai Pobre” era o pai biológico de Kiyosaki – concursado num órgão público, mas que apesar de toda a estabilidade de um emprego, vivia na “corrida dos ratos” (veja o vídeo acima) para pagar contas e impostos, ao passo que o “Pai Rico” era o pai de seu amigo, que, sendo empreendedor defendia a ideia de que a vida era muito mais do que apenas trabalhar por dinheiro, mas principalmente, fazer com que o seu dinheiro também trabalhasse duro a seu favor, de modo a gerar cada vez mais ativos para você. Lá ele cita que embora existam pessoas de classe média que ganhem “super bem”, elas na verdade estão o tempo todo endividadas, com a corda no pescoço!

Clique aqui e saiba quando mais dinheiro não resolve o seu problema!

Plim

Aquilo foi a semente para que eu começasse a entender algo que nem meus pais, nem o colégio e nem a faculdade me disseram e que provavelmente você também nunca vai ouvir: você não precisa de um emprego para trabalhar, nem para ganhar dinheiro e nem para enriquecer.

Clique aqui e leia o artigo “Não aja como seus pais”!

Matéria feita sobre uma das palestras do Enfim, Desempregado

Foi rápido assim?

Bom, pelo menos comigo a coisa não foi da noite para o dia. Eu levei 3 anos para assimilar isso de forma mais contundente ao meu mindset e finalmente em 2008 eu simplesmente parei de procurar emprego nos Classificados de domingo, de mandar currículo para empresas, de tentar “uma oportunidade” no mercado de trabalho e passei a ajudar pessoas. fazendo exatamente aquilo que eu já sabia e gostava de fazer!  Simples assim!  E o melhor é que você pode fazer o mesmo!

5 anos depois, mais precisamente no dia 01/10/13, eu concluí: eu não tinha nenhum trabalho de “Carteira Assinada”, ou seja, eu estava “Desempregado”, mas estava ganhando dinheiro… um bom dinheiro, então pensei: “por que então não ajudar outras pessoas que estão passando pelo mesmo que eu passei?”

Bom, o resto você já deve imaginar: não é a tôa que está lendo exatamente no blog “Enfim, Desempregado”!

Quer saber mais sobre o Curso Enfim Desempregado? Faça, como o Ricardo!

As dicas mais acessadas